terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Wintergirls

    Quando eu era uma garota de verdade... eu não lembro. Não sou uma garota de verdade à 5 anos, talvez nunca tenha sido uma garota de verdade. Quando nasci todo o leite que eu tomava eu vomitava. Com 5 anos de idade lembro que a "tia da escola" tinha que ficar do meu lado quase me obrigando a comer. Com uns 8 anos eu dava meu lanche para as coleguinhas de classe. Dos 10 aos 13 eu fui gordinha. Com 15 anos lembro claramente de ver o número na balança que me deixou tão chateada: 53kg. Aos 16 anos, na minha primeira e única consulta com a ginecologista, ao invés de falar de menstruação e essas coisas, tive que escutar que estava magra demais pesando apenas 38kg e recebi esta notícia com um grande sorriso no rosto.
    Faz anos que não sei o que é viver sem pensar em comida, em tamanho de circunferência abdominal. Eu só queria viver feliz, ser magra, e comer tudo que quisesse. A verdade sobre a anorexia: Existe fome, existe vontade de comer, mas também existe o arrependimento, e ele dói. Como viver odiando algo que você precisa tanto para viver? E ainda dizem que a anorexia é só para chamar a atenção.

    Não ando muito feliz. Quando cheguei aos 62cm de cintura fiquei tão feliz, fui logo imaginando os números diminuindo cada vez mais, porém continuei comendo bastante, passei o dia todo jogada no sofá vendo tv, e ainda fiquei infeliz quando vi que havia aumentado 2cm. As vezes eu sou muito ridícula mesmo.

    Se alguém souber de algum desafio que esteja acontecendo, por favor me avisem, estou precisando disso.

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Lua, te mandei um e-mail com o meu número. xoxo

      Excluir
  2. São fases , a Ana não é só unicórnios coloridos e caramelos voadores , vai no seu tempo ... quando a bad passar bate a poeira e continua , Boa sorte ♡ e não deixe isso te consumir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hadassa, segui o seu conselho, ele foi muito bom para mim, demorou um tempo mas consegui voltar sem a bad. Muito obrigada! xoxo

      Excluir
  3. "A verdade sobre a anorexia: Existe fome, existe vontade de comer, mas também existe o arrependimento, e ele dói. Como viver odiando algo que você precisa tanto para viver? E ainda dizem que a anorexia é só para chamar a atenção."
    Você definiu tudo! Na anorexia nós temos que conviver com a fome, com o medo de comer e engordar e com a culpa. Não é o parque de diversões que algumas pessoas pensam que é.
    Espero que tu se sinta melhor em breve.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, finalmente estou melhor, e graças a ajuda de todas vocês aqui! Muito obrigada pelo apoio, foi muito importante para mim! xoxo

      Excluir
  4. Fazem anos que também não sei comer sem me culpar, e olha que estou longe de ser magra. Mesmo com a culpa, ainda assim engordo e uso a comida como um esconderijo do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi linda! Você é tão maravilhosa que não pode privar o mundo da sua existência, não pode ficar se escondendo atrás de nada. Tudo vai melhorar e comida e peso não serão mais problemas para você! xoxo

      Excluir
  5. Fiquei até assustada com a sua história, a minha foi quase igual.
    Minha mãe precisava dar a mamadeira comigo dormindo/sonolenta porque acordada eu recusava. Eu não queria comer na pré-escola nem em casa(também devia ter uns 5 anos) e minha mae teve a brilhante ideia de pedir pra "tia" da escola me obrigar a comer. Era um prato de macarrão xexelento com salsicha que eu lembro até hoje, e eu não podia sair pra brincar enquanto não terminasse. Eu não consegui terminar, passei o recreio todinho lá, empurrava prum lado e pro outro, mordia sofrendo e engolia com um nojo extremo que parecia que ia vomitar. A tia percebeu meu sofrimento e pediu pra minha mãe não pedir mais isso. Com uns 8 anos eu às vezes comia o lanche e às vezes não, porque eu tinha um paladar muito chato- aquelas crianças que não gostam de nada - , e quando minha mae descobria algo que eu gostava ela mandava aquilo todo santo dia e eu obviamente enjoava. Mas na adolescencia foi diferente, com os hormonios eu virei uma bolinha faminta, 54kg foi o momento que eu surtei e fiz meu primeiro NF e descobri o mundo "ana".

    62cm vc mede na parte mais fina? faz tempo que eu nao tiro minhas medidas, eu tinha um excel desde 2012 mas formatei o computador e perdi. Eu media no ponto que a circunferencia era menor e no ponto em que era maior. Só lembro da maior(baixo ventre, tipo "pochete"), era uns 74cm, nojento e absurdo. ~.~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Drella, sinto em informar que somos gêmeas e separadas na maternidade haha. Também fui daquelas crianças chatas com uma mãe mais chata ainda que comprava a mesma coisa sempre pq eu gostava um pouco haha. Os 62cm era da parte mais fina, agora esta variando entre 63 e 64, já a parte maior, a ultima vez que eu medi também era uns 74cm, por aí. Enfim, gêmeas! hahaha xoxo

      Excluir
  6. Invasão de Anita aqui...

    É difícil manter a esperança de um futuro melhor e saudável quando não se tem uma lembrança sequer de sossego e felicidade diante da comida.
    Entretanto enquanto existir vida é possível recomeçar sua própria história!
    O passado mesmo quando é ruim não deixa de ser um aprendizado, use suas experiências ao seu favor!
    Quem você foi ontem é diferente de quem você é hoje!
    Somos obrigados a crescer pela natureza, e a evoluir em relação à inteligência.
    Mantenha a mente aberta para as possibilidades e acredite que é capaz de ter uma vida melhor, você será amanhã exatamente aquilo que acreditar ser a partir de hoje.

    Pensamentos positivos materializam coisas boas.


    XOXO, Anita ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anita, o que você escreveu aqui foi tão simples e ao mesmo tempo complexo. Seu conselho é um pouco difícil de segui, não vou mentir haha mas é tão realista e certo que eu irei me esforçar. Muito obrigada pelo apoio! xoxo

      Excluir